Pesquisar este blog

Translate

quarta-feira, 19 de julho de 2017

CADFREELA #49: OVOS NA CESTA

Antes de começar a escrever fui buscar umas imagens na internet como sempre faço e chamou atenção as seguinte imagens.

verios.com.br
 www.e7empreender.com.br
 willianeycarvalho.wordpress.com
 pt.slideshare.net


Agora vamos a postagem aqui

Quando a gente começa a trabalhar o que a gente faz primeiro?
1- Atira pra todo lado currículos e mais currículos
2- Vai a algumas poucas entrevistas
3- E em algum momento de sorte a gente é chamado para trabalhar numa empresa
4- Talvez não seja a melhor empresa do mundo pra você, mas depois de tanta procura, não tem tu vai tu mesmo
5- E nesses tempos de crise nada de arriscar

Mas e quando é pra ser freelancer, a palavra risco tem outro significado
RISCO É A REGRA DO FREELANCER
Mas na maior parte das vezes estamos acostumados a nos acomodarmos no seguro, tanto que a palavra EMPREENDEDOR ainda é uma mistério para nós (eu inclusive).

Vale lembrar que o que escrevo aqui é lições que apreendo co os meus erros, sendo assim eis a minha lição apreendida.

"Era uma vez eu sendo freelancer, aí consegui uma parceria bacana com uma arquiteta, que tinha uma quantidade legal de trabalho para me passar, e fiquei bastante feliz, pois parecia que tinha dado certo esta história de ser freelancer, e tudo estava indo muito bem, talvez um, dois ou mais anos, eis que a parceria começou a murchar, por questões pessoais desta parceria, e eu fiquei sem chão, pois fui perceber que pelo menos 90% do que estava ganhando como freelancer dependia desta parceria, e eu não estava preparada para perder essa parceria, e aí a minha situação como freelancer começou a ficar muito ruim, e tive que apelar para outras alternativas, inclusive concursos, procurar empregos mais seguros, e eis que sou um fracasso como freelancer. FIM"

Aí você lê isso e fala, que raios tô fazendo aqui, lendo esse blog idiota, sim sou uma fraude, mas a gente aprende muito com os erros, e olha que legal, se você está lendo isso, ou você pode ter a sorte de se salvar antes que aconteça com você ou você pode já começar a ser freelancer sem precisar passar por isso.

Eis que pra escrever isso estava pensando se existe uma fórmula, ou alguma dica infalível e fácil, e bem ainda não tenho certeza da mágica certa, mas eis que algumas dicas que pode ser como simpatias.

MANTENHA A PALAVRA RISCO NA MÃO, pois ela será seu amuleto.

1- Crie e mantenha sempre ativo um marketing do seu trabalho
- página no facebook, blog, portfólio sempre a mão, cartão de visitas, e divulgações costumeiras
USE O AMULETO
- fale em seu perfil pessoal que está fazendo trabalhos freelancer, encha o whatsap dos amigos e conhecidos, sempre fique no pé dos seus parceiros já conquistados e veja outras oportunidades de conhecidos que eles tem.

Exemplo: na mesma proporção que atirava para mandar currículo, será para mandar, o que chamo de spam de emails (tem quem chama de e-mail marketing, ou mailing, ou sei lá, mas a chatice perturbadora é a mesma), vale mandar pra quantos e quem achar interessante mandar, de primeira não te renderá muita coisa, mas esses emails são compartilhaveis, ou seja, talvez não interesse para quem você mandou, mas ele pode ser lembrado para que essa pessoa te indique para alguém que ela saiba que precisa, ou seja, acaba sendo um boca-a-boca.

2- Fique de olho no financeiro
- anote seus ganhos e seus gastos
USE O AMULETO
- anote e faça previsão para o futuro (isso vai se melhorando com o tempo), quantos horas gasta por mês trabalhando, quando que cada  parceiro/cliente te rende por mês e por ano, que época é melhor de ganhar, que época é pior, que nichos são melhores pra você, cronometre seu tempo pra fazer os trabalhos

Exemplo: Comecei fazendo para saber quanto ia cobrar, primeiro fazia o trabalho, depois anotava as horas gastas, e depois cobrava o valor, mas com essa anotação comecei a perceber que poderia fazer o contrario, estimar um tempo que gastaria para fazer, estimar um valor e depois fazer o serviço, pois a maioria gosta de saber quanto vai gastar no total, e de cara eu não sabia quanto ia custar.

3- Fiquei de olho no relógio, tempo é dinheiro
- marque o tempo gasto com cada trabalho
USE O AMULETO
- quanto mais detalhado essa anotação mais fácil será estimar os valores de próximos trabalhos

Exemplo: hoje para fazer um desenho de apartamento com planta, cortes, detalhes etc, você leva 20 horas, mais com o tempo você descobre maneiras de ser mais rápida e gasta 10 horas, mas se ganha por hora, então 20hs x R$1,00/hs = R$20,00 e 10hs x R$1,00/hs = R$ 10,00, sendo assim você tem que aumentar seu valor por hora equivalente ao seu novo tempo, mas como você está mais rápida conseguira fazer no caso 2 trabalhos pelo mesmo tempo, então, poderá ganhar os mesmos R$20,00, então você não necessariamente precisa dobrar o seu valor pra não assustar seu parceiro atual, mas pode num próximo parceiro compensar esse aumento (é meio cruel, mas algum dia você tem que subir o seu preço, se não pelo aumento do seu valor no mercado, mas pela inflação do país)

4- Seja multitarefa
- desenhe, cobre o seu honorário, capte novos parceiros, durma, coma, faça exercícios, tire férias, .....
USE O AMULETO
- a parceria é uma confiança



Exemplo: Ser freelancer normalmente é trabalhar sozinho, e se você não está dando conta é hora de ajuda. Mas qual é o momento de conseguir ajuda? E qual é a ajuda certa? Em alguns casos, você não consegue fazer por falta de tempo, e não pode se dar ao luxo de recusar, em outros casos você não tem o conhecimento para esse trabalho, e o seu parceiro confia em você pra fazer.

5- Deixe sua marca no mundo
- os parceiros precisam ser conquistados sempre, pois ele depende de você para o trabalho deles, você, e você precisa deles para manter seu trabalho
USE SEU AMULETO
- o que você está sendo pago é por sua agilidade e trabalho bem feito, então mantenha esse parte no maior nível possível.

Exemplo: Vale a cada trabalho mostrar que a parceria perderá mais que você se te deixar, tipo, melhorar algo que antes não foi feito, ou vez ou outra oferecer algo a mais que não foi pedido, um detalhe a mais, ou um modo de apresentação diferente, ou deixar o desenho mais fácil de ser entendido, nem sempre o seu parceiro/cliente entende muito de desenho, ou as vezes ele entende e precisa ser surpreendido.

MAS E COMO DESCOBRIR A FÓRMULA MÁGICA
TRABALHO + TRABALHO + TRABALHO + TRABALHO + TRABALHO = $$$$$$$$

Voltando a postagem CÁLCULO ESTIMADO MÍNIMO DE QUANTO COBRAR
Considere calculara sua capacidade de trabalho, no caso 125 horas por mês, sendo assim, para se manter você precise ganhar R$ 10,71 por hora, mas onde está o lucro?

Então algumas opções de fórmula:
1- Aumente sua capacidade de trabalho, e preencha toda a sua capacidade, e no mínimo trabalhe as 125 horas por mês para não ficar no prejuízo
2- Acrescente um lucro a sua hora, por exemplo arredonde para R$15,00 a sua hora, e trabalhando as 125 horas, esses R$ 4,29 a mais você reserve para um imprevisto, por exemplo no próximo mês você não atingir a meta mínima
3- Diminua suas despesas, assim sobrará dinheiro no fim do mês

REGRA DE OURO
NÃO COLOQUE TODOS OS OVOS NUMA MESMA CESTA.
- tenha mais de um parceiros/clientes
- tenha colegas para te ajudar e casos de sobrecarga de trabalho
- sempre se atente no seu ritmo de trabalho
- aumente seu preço de modo consciente
- e aperfeiçoe seu trabalho constantemente.

e um pouco de BOA SORTE.


terça-feira, 27 de junho de 2017

CADFREELA #48: CÁLCULO ESTIMADO MÍNIMO DE QUANTO COBRAR

CÁLCULO ESTIMADO MÍNIMO DE QUANTO COBRAR

Considerando você um cidadão de bem, que deveria ganhar ao menos um salário mínimo por mês, ou seja, R$937,00 (em 2017).

Que conta você deve fazer para cobrar por serviços freelancer?

No mínimo dos mínimos, que seria para pessoas que estão começando, mais independente disso estão trabalhando e não fazendo trabalho voluntário, deve-se fazer a seguinte conta:

1º Considerar um Salário (Pro-labore) que deveria ganhar ao mês:
- Mínimo R$ 937,00

Considerar um salário que satisfaça suas necessidades básicas com bom senso, pois esse será o dinheiro para suas necessidades pessoais, e não da empresa, então estabeleça corretamente essa divisão

2º Levantar os Custos de Operação por mês:
- R$ 401,57 – exemplo 30% do preço final de cobrança

Custo Operacional: Despesas Fixas, Estrutura do Escritório, Equipamentos, Encargos...



A porcentagem de custo operacional vai depender de quanto você gasta para funcionar, vale levantar seus custos mais precisamente.

3º Somar o Valor Total de que deveria ganhar por mês:
- R$ 1338,57 = 937,00 + 401,57
       1000 x   =    70 x   +   30 x

Não é o salário dos seus sonhos, mas não considerar uma parte em salário e outra em custo seria bem pior.

Mas como freelancer você vale por hora, não por metro quadrado, nem por prancha:

Sendo assim um trabalhador em média fica dentro de uma empresa 175 horas, em cerca de 22 dias por mês, mas esse tempo todo não é 100% produtivo, talvez você trabalhe bem uns 16 dias no mês, sendo assim cerca de 70% de horas produtivas, então você teria aproximadamente umas 125 produtivas.

4º Então o seu Preço por hora será:
- R$ 10,71 = 1338,57 / 125 
A divisão do seu preço por mês pelas horas produtivas por mês

Vale considerar que essa é uma conta simplificada, pois vale considerar que cada mês é diferente do outro, nuns você trabalhará mais outros menos, vale considerar umas férias de vez em quando, e uma épocas de entre safra (não necessariamente uma crise), as vezes seus gastos pessoas são maiores, ou seus custos são maiores, vale considerar uma média de um a dois anos, para ter uma segurança maior nos cálculos.



Considerando uma estrutura maior da sua empresa:

A definição de horas produtivas será equivalente a mão de obra na sua empresa, que é pelo que o seu cliente está pagando. Mas o seu cliente paga pela hora técnica, que seria o serviço que ele está contratando, e nessa hora técnica tem que estar embutido o custo operacional.

Então a soma de Salários (inclusive o seu como sócio/dono) mais o custo operacional, serão divididos pela hora de produção das mãos em seu escritório (você e colaboradores).

Conclusão

Essa postagem teve inspiração em uma aula online gratuita dos Arquitetos de Sucesso, juntamente com outras palestras e aulas relacionadas ao tema de precificação, com Ricardo Botelho, aulas de Orçamento na FATEC e Organizações e Normas no Colégio.

Infelizmente produzindo essa postagem cheguei a conclusão que passei muito tempo desperdiçando meu tempo, pois com essa conta bem simplificada, percebi que não tinha planejamento financeiro para crescer ou contratar colaboradores, ou simplesmente ter um lucro para investir na minha “empresa do eu sozinho”.

Isso vale para seus parceiros também verificarem se eles tem em suas finanças capital disponível para te contratar sem exigir valores abusivamente baixos pra você.



sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

CADFREELA #47: O desemprego está em alta

O desemprego está em alta
Até os estudantes estão sentindo o quão difícil está para encontrar um estágio e entrar no mercado dos sonhos.



Como a dificuldade é geral e maior do que qualquer especialista pode te ajudar, não sei se posso chamar de dicas o que venho apresentar aqui, mas posso chamar de sugestões.
Provavelmente muitas delas, ou todas, você já tenha tentado, assim como vocês também já tive meus momentos de desespero.
Como hoje estou teoricamente nu m lugar seguro de funcionária pública, por ter passado por muitas coisas acho que vale me manter atenta ao mercado, caso queira ou precise me jogar nesse oceano novamente.
Vamos as “SUGETÕES”, “IDEIAS”, “DICAS”, “ESTALOS” para se colocar no mercado.

1-CURRÍCULO
Essa é teoricamente fácil provavelmente você já imprimiu centenas.
Mas o que diferencia o seu currículo dos demais naquela pilha de currículos?
Além de conteúdo, também capriche na apresentação do currículo.
OBJETIVO: Tem que ter as informações de maneira de fácil leitura e alto impacto, não esqueça que o entrevistador tem pilhas de currículo para analisar, então não adianta o seu estar cheio de firulas e difícil de ele analisar e checar as informações, numa possível entrevista.

2-CARTA DE APRESENTAÇÃO
Atualmente as pessoas mandam currículos por email, e colocam em anexo junto com um email seco e sem cerimônias.
Tem que ser sim cerimonioso, afinal o seu possível empregador nem te conhece, por que ele teria que abrir ou guardar o seu currículo.
APELAÇÃO: Aqui, e não no currículo, que você tem que apelar para o coração do empregador, se apresente, dê um resumo (seja breve) do seu currículo, fale de suas características como profissional, ou seja, convença o seu possível futuro empregador que ele no mínimo precisa abrir o seu currículo.

3-PORTFÓLIO
Esse é seu currículo falado por imagens, e é essa linguagem que seu possível empregador entende de verdade, o currículo ele pode colocar na mão do setor do RH para eles decifrarem.
MÍNIMO: Você fez cursos, fez uns exercícios de diversos softwares, você tem algum conteúdo para apresentar numa entrevista.
Meu portfólio é, o mínimo que se precisa apresentar do que já tenho de bagagem como desenhista, uma pasta catálogo de plásticos onde imprimi em A4 exemplos de tudo que já fiz (marcenaria, executivo, loja, habitação, prefeitura, ...)
Há que prefira um portfólio livro com um cuidado de apresentação, mas se tiver o mínimo já será suficiente.

4-SITES DE VAGAS
Acho que nem preciso falar muito acho que nessa altura você já conhece todos os sites que oferecem vagas de empregos
ORIENTAÇÃO: Esses sites são especialistas, e oferecem milhares de coisas afinal esse é o ganha-pão deles, então vai de cada um e saber se pode e se acha necessário pagar pra ver.
- vagas.com
- infojobs
- catho
- manager
- curriculum

5-REDES SOCIAIS
Os boatos correm e hoje m dia se você não está na internet você não existe, se você é sociável virtualmente, não interessa para os empregadores, o que importa é se você se encaixa no perfil da vaga, então mostre, além de que você viaja pra caramba ou comparece em todas as festas, que você é um bom profissional, poste trabalhos realizados, e coisas relacionados a você como profissional.
LINKEDIN: Você ainda não faz parte dessa rede social? Está esperando o que?
Cada vez mais você deixa de existir profissionalmente (isso vale para você pessoa física, ou pessoa jurídica), essa rede está cheio de mecanismos gratuitos e pagos para relacionamento entre empregados e empregadores, parcerias...

6-NETWORK
Não sabe o que significa? Tudo bem se faz isso mesmo sem saber.
São suas redes de contato, desde trabalho até familiar, nesse momento de desespero quanto mais gente souber que está precisando de trabalho ou emprego ou bico, melhor, pois mais fácil será encontrado.
SPAM: Sabe aqueles spans que você só faz apagar? Pois já pensou em ser você o mensageiro de spam, mandar seu currículo como spam pode ser chato, mas a probabilidade de ele cair na mão certa é maior, tipo aquela relação de folhetos de rua, para cada 100 folhetos um alcançará o alvo, não saberia dizer a relação de quantos spans terá que enviar para atingir o alvo.

7-LUGARES INUSITADOS
Agora pra você que já fez tudo isso, e não sabe mais ode procurar, eis que dou algumas sugestões.
ALÉM: A gente se acostuma a procurar nos mesmo lugares, e acabamos achando que já procuramos em todos os lugares, aí desistimos ou choramos.
Se para trabalhar como desenho (ou seja lá como o que você pretende trabalhar) a gente ache que só alguns lugares específicos é que precisam dos nosso serviços, então ficamos cada vez mais dispensáveis.
Vamos ampliar os horizontes, e procurar além:

LUGARES ONDE PROCURAR OPORTUNIDADES (pela internet ou pessoalmente)
Exemplos em São Paulo
- Escritórios de Arquitetura
- Escritórios de Decoração
- Escritórios de Engenharia
- Construtoras
- Sites de Vagas
- Linkedin
- Link “Trabalhe conosco”
- Sites de Concursos
- Sites de Empresas que aplicam os concursos
- Sindicatos
- Conselho de Classe (CREA, CAU,...)
- Classificados de Revistas (Metálica, Projeto, Casa Cláudia, AU, Finestra,...)
- Associações de Classe (IAB, ASBEA,...)
- Sites da Área (ArqBrasil, CasaPro, ...
- Mural de Escolas para área (Incad, AEA, Highlight, ABRA,...)
- Mural de Faculdades da Área (Belas Artes, FATEC, ETEC, Mackenzie, São Judas, Mauá, FAAP, UNIP, Uninove, Uniban, FEI, FESP,...)
- Estágios (NUBE, CIEE,...)
- Lojas de Construção (Dicico, CeC, Leroy Merlin, Telha Norte, ...)
- Lojas de Decoração (Rua Gabriel Monteiro, Rua Teodoro Sampaio,...)
- Shoppings Especializados (D, DeD, Central Plaza, LarCenter, ...)
- Lojas de Móveis (Tok Stok, Etna, ...)
- Revendedora de Materiais (Pedra, Cerâmica, Cimento, Papel de Parede, Tinta, Pastilhas, carpete, gesso, ....)
- Setores de Engenharia e/ou Manutenção (Fábricas, Hospital, Shopping...)
- Eventos (Festas, Stands, Feiras ...)
- Marcenaria (Madereira, Fábrica de móveis, ...)
- Produtos (Design de Produtos)


Se tiver mais sugestões para compartilhar, utilize os comentários.

Clique para divulgação de oportunidades

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

CADFREELA #46: QUEM NÃO COMUNICA SE TRUMBICA

COMUNICAÇÃO

O mundo hoje está muito fast, tanto que, pelo menos eu, tenho a sensação que estou sempre atrasada nas novidades.

E somos freelancer correndo atrás do nosso lugar ao sol, e para disparar nessa corrida, precisamos cada vez mais nos comunicar, para nos fazermos vistos.

As ferramentas de comunicação são muitas e de fácil acesso atualmente, porém estão cada vez mais complexa de serem utilizadas, pois uma mensagem mal interpretada pode estragar todo um trabalho de anos.

Não quero aqui ensinar ninguém a como se comunicar, mas deixar um pouco da minha humilde vivência, não somente como profissional, mas também como pessoa.




1º DIVULGAÇÃO

Você utiliza que meios de comunicação?
Que meios de comunicação seus clientes utilizam?
Como faz para divulgar?

-Eu comecei enviando disparando emails para centenas de empresas que encontrava pela internet.
-Fiz este blog para divulgar meu portifólio
-E fiz uma página no facebook

Vamos refletir um pouco:
Até o momento os emails, me pareceu render mais resultados, pois acredito que alcançava o objetivo mais certeiramente, o blog e a página só permitiram que o trabalho tivesse mais visibilidade e destaque, o que fez gerar algumas propostas.

2º PÚBLICO ALVO

Você sabe quem é o seu público alvo?
Se é homem ou mulher?
Que idade tem?
Onde mora?
Como conquistá-lo?

Pode parecer meio idiota querer definir um público alvo, pois o que importa é que alguém passe um serviço para você fazer e pronto não importa quem é, bem pode ser que importe sim.

Vamos refletir um pouco:
- Eu faço desenho de arquitetura, então devo estar transmitindo errado quando me procuram para fazer desenho de mecânica ou de instalações prediais.
- Eu utilizo o programa AutoCAD, portanto se alguém quiser desenhos em PROMOB, SOLIDWORKS ou 3DMAX, vou ficar devendo, e por algum engano a pessoa procurou a pessoa errada.
- Por questões logísticas e estruturais, não faço projeto para o cliente final, ou seja, auxilío outros arquitetos ou engenheiros no desenvolvimento de projetos ou obras, para seus clientes, então se este cliente final chegar até mim, infelizmente terei que declinar da proposta.

3º NEGOCIAÇÃO

Conseguiu o trabalho e agora?
A concorrência está te pressionando contra a parede?

O mar está cheio de peixes, uns querendo engolir o outro, e a lei da oferta e da procura na prestação de serviços é mais cruel que no comércio.

Vamos refletir um pouco:
Essa é uma questão que infelizmente não consegui a resposta, o mercado de freelancer é imensurável, pois tem muita gente, tem muito tipo de trabalho, tem muitos softwares, tem diversas formações em diversos níveis, não tem um valor estabelecido de mercado, nem mesmo tem uma noção de quanto está a média.
Então acredito que a maioria de nós negocia num escuro total.

4º ENVIO DO SERVIÇO

Agora que o serviço é seu, como fazer para enviar?
O que enviar?
Como enviar?

Acredito que você saiba desenvolver o seu serviço, portanto a questão é como enviar os trabalhos, pode ser mais simples que o trabalho em si.

Vamos refletir um pouco:
Normalmente quem define como será e o que será enviado é o cliente.
Pode ser email, o arquivo CAD, que é o modo mais simples e comum.
Mas vale lembrar que dependendo do seu cliente ele nem saiba como abrir o arquivo, então nesse momento você precisa dar opções para ele,
Vale nessas horas saber outros métodos de envio, como também formas de enviar o arquivo
O meu preferido por hora é sempre anexar junto o PDF, pois pode ser aberto em qualquer lugar, e fica fácil para impressão de última hora, e deixa um registro de que foi feito e enviado caso o arquivo dê algum problema.

5º TRABALHOS PARA O FUTURO

Tudo muito bem já fez o trabalho já recebeu e agora?
Como estabelecer uma parceria como o cliente?
Como esse cliente pode me gerar trabalhos futuros?

-Para quem pega um freelancer o que vale é serviço, rápido, bem feito e barato, triste mais é o capitalismo que manda
-Para o freelancer o que vale é volume de serviço e pagamento constante, ou seja, mesmo que não se ganhe muito com um trabalho, pode se ganhar muito com vários trabalhos.

Vamos refletir um pouco:
Quando se trata de ser freelancer, o que se estabelece é uma espécie de contrato de emprego, pois provavelmente se fará muitos trabalhos para um determinado cliente (empresa, arquiteto, engenheiro...) então praticamente todos os motivos por que uma pessoa contrata alguém como funcionário funcionará também para o freelancer.
Mas o freelancer tem que pensar como empresa quando é contratado, pois ele não terá um chefe e sim um cliente, então serviço de qualidade, agilidade, prontidão, são requisitos não da sua personalidade de empregado, mas de sua marca como prestador de serviço.

ACRESCENTE COM COMENTÁRIOS

Clique para divulgação de oportunidades

Marcadores