Pesquisar este blog

Translate

sábado, 21 de junho de 2014

AutoCAD #24: Gabarito x Blocos

A vida de projetista está em bastante atualização (vide postagem semelhante) e quanto mais a gente busca novas tecnologias e novas informações a gente se depara em bibliografia ultrapassada e métodos de ensino ultrapassados. Não querendo criticar o ensino de prancheta nas escolas técnicas e faculdades, pois acho que este é o método que mais ensina de maneira a gravar no corpo físico, no HD do aluno, de modo que precisa de uma perda muito grande do HD para o aluno esquecer.

Mas a tecnologia do projeto sempre foi bastante generosa quando se trata de desenho de referência  do projeto, os chamados elementos de layout.

Vamos ao nome comercial:
GABARITO para prancheta e BLOCOS para o autocad (existe as FAMÍLIAS para o revit, e deve haver outros nomes)

Para quem trabalha com arquitetura os elementos de layout são: os mobiliários e alguns símbolos padrões do desenho.





Porque estou entrando com esse assunto?
Por conta da NBR 6492:1994 Representação de projetos de arquitetura
Vale lembrar: 
NBR - Norma Brasileira da ABNT - Associação de Normas Técnicas
: 1994 = foi o ano de publicação da NBR, ou seja, muita coisa que se diz nela tem que ser reinterpretada para os dias atuais.



Ela se refere a forma como devera se apresentar e a representação gráfica, e indica 2 maneiras de grafia: EM GRAFITE (ou croqui) e EM TINTA (ou nanquim), mas não fala que já existe novas ferramentas de desenho, sendo assim, a gente interpreta que a versão finalizada em nanquim será a que mais se aproxima da representação gráfica em autocad.



Mas reparando nas simbologias que se utilizava de gabaritos: de sanitário, círculos, normórafos, etc.
Hoje com o autocad tudo se resume a biblioteca de blocos.


Eu particularmente tenho uma biblioteca singela de autocad, pois normalmente cada projeto pede um bloco específico, então as vezes é necessário alterar alguns blocos, e acada que sempre estou alterando os blocos que já tenho, um ou outro são sempre os mesmos, principalmentes as simbologias de desenho, indicação de níveis, títulos, folhas, carimbos, etc.

Mas no caso vale recorrer a site que disponibilizam, tanto gratuitamente como pagando, diversos blocos de cad, até mesmo em sites de algumas empresas que disponiblizam os blocos de seus produtos. E nem precisa baixar todos os blocos de uma vez, pois vai depender do seu uso, dá para começar com uma biblioteca sanitária de cozinha e simbologia, e conforme a necessidade, ir buscando outros blocos, como de equipamentos específicos (playground, hospitalares, academia, carros, pessoas, vegetação, mobiliários, etc). (só cautela quando baixar os blocos)

www.cadblocos.arq.br (mais conhecido)
www.tegula.com.brVale lembra que tanto o autocad com a nova modalidade de blocos dinâmicos (ver postagem anterior), e o revit com as famílias e outros softwares com seus blocos específicos, talvez seja necessário buscar sites específicos para esses tipos de blocos.

CADFREELA #43: Tutorial de quanto cobrar

Aproveitando o feriado para curtir o youtube esbarrei nesse vídeo, que nem saberia explicar ou traduzir de uma forma melhor de foi filmado nele.

Quanto cobrar por um projeto?!?!
Aditivocad.com = calcular-hora-de-trabalho

Para mim eu cobro R$ 20,00 por hora de desenho, estou dizendo isso não para deixar de referencia para ninguém, afinal de contas esse foi o valor que eu achei válido pra mim.

Como eu cheguei nesse valor?

1-Comecei trabalhando como estagiária de arquitetura sem ganhar nada só ganhando a experiência, com isso consegui uma remuneração posterior no mesmo lugar de ajuda de custo com transporte e alimentação.
2-Me formando e buscando um trabalho, as empresas pequenas preferem manter estagiários por pagarem em torno de 6,00 reais a hora, para estagiário principiante, podendo esse estagiário alcançar antes de se formar (acredito que em qualquer área) o valo de 10,00 reais a hora.
3-Que foi onde comecei, cobrando R$ 10,00 por hora de desenho trabalhando numa empresa como funcionária, num mês conseguia tirar cerca de R$ 1500,00, por ser pouco experiente, tinha acabado de me formar, e esse valor foi assim por muito tempo.
4-Era um valor relativamente baixo, pois por ser o máximo de um estagiário, para empresas pequenas normalmente é o máximo que podem pagar, mas não é diferente com empresas médias, que podem alcançar um total por mês no máximo de 3000,00 reais.
5-Chega um momento que você quer ultrapassar os limites e para isso não basta simplesmente dizer tenho tempo de serviço, tenho muita experiência então vou aumentar o valor, e achar que grandes empresas lhe pagaram o valor oficial tabela pelos sindicatos ou conselhos.

Conclusão: 
R$ 20,00 não é um valor nem alto nem baixo, pois vai depender de quanto o seu cliente quer pagar, se você atende o que o seu cliente está pedindo, como está o mercado, como está a concorrência. Pois para um projetista de uma área só (no caso arquitetura) o mercado acaba sendo limitado, para quem sabe muitos softwares, ou desenvolve mais de um tipo de projeto, mas trabalha sozinho, é necessário saber gerenciar seu tempo, e acaba que pode chegar a trabalhar 24 horas por dia ou precisar de ajuda, mas pela concorrência ninguém quer pedir ajuda.


CURVA DE CUSTO TOTAL MÉDIO
1-(péssimo = prejuízo) baixa produção e custo alto,
2-(ideal = maior lucro) média produção e custo baixo,
3-(ruim = igualado) alta produção e alto custo
Pense na opção onde o custo seja o volume de trabalho e a produção seja o valor cobrado, ou seja:
1-(péssimo = prejuízo) baixa valor e muito trabalho, 
2-(ideal = maior lucro) média valor e pouco trabalho, 
3-(ruim = igualado) alta valor e muito trabalho 



Então acredito que essa pergunta: QUANTO COBRAR? Nunca terá uma única e simples resposta. Que é descobrir o valor médio do mercado, aquele que é satisfatório para os clientes que lhe interessa.

Clicando aqui neste blog em informações úteis, fazendo umas continhas utilizando o parâmetro de carteira assinada o custo de um profissional para a empresa, a hora do funcionário formado não pode ser menor que R$ 30,00 por hora (profissional com mais de 4 anos de formação superior) e R$ 25,00 por hora (profissional com menos de 4 anos de formação superior), ou seja, já estou em defasagem.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

CADFRELA #42: Projetistas na COPA

Nesse mês da COPA, a maior parte das notícias estão voltadas para os jogos, que vai ganhar, que vai jogar contra o Brasil. Particularmente não curto futebol, mas como projetista  ver as obras e infraestrutura que foram feitas e e estão sendo feitas direta ou indiretamente por conta da COPA é bastante interessante. Como paulistana, nem saberia muito sobre os que acontece nos outros Estados, mas:

- SÃO PAULO:
Itaqueirão: que foi feito do zero e mesmo já ganhando apelido ainda está sem um nome oficial

Morumbi: Seria a primeira escolha de São Paulo, mas as exigências da FIFA, por conta das áreas de entorno o desclassificaram.

Palestra: aproveitando a onda de reformas o Palmeiras não ficou para trás com sua reforma, que ainda está em andamento.


Pacaembu: é um estádio do município e por muito tempo o Corintians sem casa oficial emprestou este estádio, e durante esse período de pré-COPA, ganhou o Museu do Futebol.


O Estado de São Paulo que acabou recebendo uma boa parte das seleções que se hospedaram nos centros de treinamentos (www.copa2014.gov.br)
1-Cotia = Colômbia, 
2-Santos = México e Costa Rica, 
3-Ribeirão Preto = França, 
4-Águas de Lindóia = Costa do Marfim, 
5-Guarujá = Bósnia-Herzegovina, 
6-Sorocaba = Argélia,
7-Itu = Rússia e Japão
8-Porto Feliz = Honduras
9-São Paulo = Estados Unidos
10-Campinas = Nigéria e Portugal
11-Mogi das Cruzes = Bélgica
12-Guarulhos=Irã



Obras para a mobilidade urbana, que neste período pré-COPA, entre a decisão entre Morumbi e Itaqueirão, ampliou a rede para um lado da cidade e o outro ainda ficou no meio do caminho sem completar: obras de expansão da linha lilás para ligar a linha azul, expansão da linha verde ligando com a linha turquesa, implantação da linha amarela, obras para implantação das linhas ouro e prata e fase de projeto para expansão da linha verde e implantação das linhas bronze, rosa e laranja. (wikipedia = metro de são paulo)

Acredito que muito mais projetos e obras foram executados por conta da COPA, até mesmo uma pequena adequação para receber a nova TV em lares e comércios, para assistir aos jogos.

E os projetistas participaram dessa pré-COPA?
E o pós-COPA como estão as previsões? 


.
Para contribuir com a postagem deixe seu comentário
com dúvidas, sugestões, críticas ou elogios
.

Marcadores