Pesquisar este blog

Translate

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

CADFREELA #45 : contato com microstation

Agora novas fases neste blog
Antes trabalhava em empresa, depois me tornei freelancer, e nesse meio tempo, eis que de um concurso para desenhista fui chamada ...

Sou agora funcionária pública, bem ainda estou tateando muito lentamente este novo universo, mas neste novo universo, eis que me deparo com um novo programa de computador

MICROSTATION

Bem nunca tinha me deparado com ele antes então é um ser extraterrestre para mim, ainda mais que disseram ser uma versão um pouco ultrapassada, podem dizer que por ter vivido o AutoCAD por tanto tempo, mas não o achei extraordinário, nem mesmo equilibrado com o AutoCAD.

O futuro

 Ainda não sei o que será de meu futuro, mas por hora vou tirar umas férias do serviço freelancer e por as ideias em ordem, mas esse blog continuará ativo, mesmo demorando para fazer postagens, um complicante de estar trabalhando em serviço público é que o computador que utilizo também trabalha sobre as regras do serviço público: acesso limitado, programas somente autorizados.

Até

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

AutoCAD #25: Teletransporte dentro do autoCAD


Enquanto os cientista estão pesquisando uma maneira de teletransportar (cientistas dizem que teletransporte e possível) vamos ao autocad teletransportar desenhos.



Para quem já é usuário de computador deve está familiarizado com o tempo Ctrl+C e Ctrl+V, e deve fazer um uso enorme dele, essa costuma ser a maneira mais usual de copiar textos, imagens, links, etc, para as diversas plataformas de trabalha pelo mundo virtual do computador, entre software, da internet para o computador e do computador para a internet, etc.

Acho que nem preciso dizer que no autoCAD essa ferramenta também é muito útil para teletransportar desenhos, copiar aquele bloco, ou aquela parte do desenho para continuar em outro arquivo, bem cada um a sua maneira deve ter uma forma de utilizar essa ferramenta no autocad.

Mas para aqueles que por algum acaso do destino, essa ferramenta não seja o suficiente ou satisfatória vale lembrar ou mostrar outras maneiras possíveis dentro do autocad.

1- Comando COPY
Parece besteira relembrar esse comando, mas muitos por aí, por aprender o autocad de maneira autodidata ignoram ou desconhece esse comando.

Selecione o objeto a ser copiado, escolha um ponto de referência importante, e clique para onde deve ser copiado em um segundo ponto de referência.



Este comando deve ser utilizado no mesmo aquivo, ele não teletransporta de arquivo para arquivo, e deve se tornar mais usual para cópias internas ao desenho, do que utilizar o Ctrl+C, então comece a se acostumar com ele.

2- Ctrl+C+Shift
Essa é uma evolução da ferramenta já conhecida, a sua vantagem é que você pode escolher um ponto de referência, com as vantagens do comando copy e do Ctrl+C


Escolha o ponto de referência e selecione o que quer que seja selecionado, vá para o outro arquivo e cole.

Mas atenção para os usuários de UCS, pois requer lembrar que este ponto de referência pode não ser o desejado, como para formatação do desenho seguindo o norte, ou utilizem o 3D, vale conferir se aquele cubo no canto da tela não está rotacionado.

3- Ctrl+V+Shift
Assim como o Ctrl+C+Shift o seu objeto copiado, irá escolher um ponto de referência para ser colado, mas este objeto será inserido neste novo arquivo como um bloco, então se achar necessário não esqueça de explodir este bloco, essa também pode ser uma maneira "errada" porém rápida de fazer um bloco.

Escolha o ponto de referência e cole o objeto copiado.

Normalmente escolho o ponto 0,0,0, ou um ponto onde um bloco tenha que ficar, mas se não houver necessidade de um ponto específico, escolha um ponto onde a colagem não sobreponha algum desenho já existente neste arquivo.
E se não quiser que ele venha em bloco basta simplesmente colá-lo sem aperta o Shift.

4- Chspace
Essa é pra quem curte utilizar o paperspace/layout, olha que interessante trazer alguma coisa do model para o layout e vice versa.

Basta acionar a viewport (clique para saber mais) desejada digitar o comando e selecionar o que gostaria de teletransportar de um para o outro ou outro para um. 




Este comando respeita a escala da viewport, então se você configurou a viewport numa escala 1:100 ou 1:50 o desenho ficará proporcionalmente nessa escala do layout também para o model, então dependendo da sua necessidade será necessário escalonar para o tamanho de 1:1, ou para alguma escala desejada. Pode ser interessante para transferir legendas, detalhes, quadro de notas, folha com carimbo, título do desenho.

* escrita livre sem referência bibliográfica
link de outras dicas de AutoCAD

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Arquitetura #09: Arquitetura no Cinema

Como a arquitetura nos rodeia o tempo inteiro, vale assistir alguns filmes em que a Arquitetura é protagonista, ou pelo menos um coadjuvante importante na história.

SEGUE ABAIXO ALGUNS LINKS DE TRAILERS, FILMES COMPLETOS SITES QUE JÁ APONTARAM ALGUMAS SELEÇÕES ... (tem muita coisa pra assistir)








E O VIDEO LEVOU: Filmes de Arquitetura



(Site de vendas, porém muitos não tem disponibilidade)

A Barriga Do Arquiteto

A Casa Do Lago

Antoni Gaudí

Arquitetura Do Mal (Arquitetura Da Destruição)

Arquiteturas Do Mundo - Londres, Xangai & Manhattan

Arquiteturas Do Mundo - Paris, Dubai & Rio De Janeiro

Arquiteturas Do Mundo - Pequim, Brasília, Marselha & Veneza

Arquiteturas Do Mundo - Roma, Berlim & Barcelona

As Artes-Arquitetura Contemporânea No Brasil

Asterix E Obelix - Missão Cleópatra

Bem-Vindo A São Paulo - Visões Da Metrópole Em 18 Direções

Construindo O Superestádio (Discovery Channel)

Construindo Um Império - Volume I - Grécia/Grécia: A Era De Alexandre/Os Persas

Construindo Um Império - Volume II - Cartago/China/Rússia

Construindo Um Império - Volume III - Grã-Bretanha/Os Astecas/Os Maias

Construindo Um Império - Volume IV - Napoleão/Os Bizantinos/Leonardo Da Vinci

Construindo Um Império - Volume V - Roma

Construindo Um Império - Volume VI - Egito

Desconstruindo Londres

Desconstruindo Nova Iorque

Desconstruindo Paris

"Desesperato / Rio: Plano Político Administrativo Do Município / Venha, Doce Morte - Cinema Marginal"

Edifício Master

Esboços De Frank Gehry

Inferno Na Torre
Medianeras - Buenos Aires Na Era Do Amor Virtual

Mega Construções-O Aeroporto De Hong Kong/Túnel Sob Os Alpes

Mega Construções-O Arranha-Céus De Tóquio/O Túnel Transatlântico

Mega Construções-O Metrô De Nova York/A Artéria Subterrânea De Boston

Mega Construções-Piramides Urbanas/o Novo Canal Do Panamá

Mega Construções-Ponte Sobre O Estreito De Bering

Meu Tio

O Homem Ao Lado

O Renascimento - A Era Dos Médici

Oscar Niemeyer - A Vida É Um Sopro

Patrimônios Da Humanidade - Volume Dois - Arquitetura Sacra

Patrimônios Da Humanidade - Volume Dois - O Islamismo

Patrimônios Da Humanidade - Volume Um - Civilizações Antigas

Patrimônios Da Humanidade - Volume Um - O Budismo

Patrimônios Da Humanidade - Volume Um - O Renascimento

Patrimônios Da Humanidade - Volume Um - Os Maias e Os Incas

Patrimônios Da Humanidade - Volume Um - Rota Da Seda

Reidy - A Construção Da Utopia

Tempo de 
Recomeçar

Todas As Pirâmides Do Mundo

Um Dia A Casa Cai

Viagens Arquitetônicas - Beleza E Morte - D1

Viagens Arquitetônicas - Conexões E Poder - D3

Viagens Arquitetônicas - Paraíso E Desastres - D2

Viagens Arquitetônicas - Sonhos E Prazer - D4

(Fórum com dicas nos comentário - lista coletada abaixo)

"Um Convidado Bem Trapalhão"
"Medianeiras"
"Mon oncle"
"Meia noite em Paris"
" A origem"
O HOMEM AO LADO
"Sob o Sol da Toscana"
"O TURISTA"
"Poderoso Chefão"
"Um filme belo e leve"
"A Casa do Lago"
"Não sei como Ela Consegue"
"Inferno na Torre"
"arquitetura do sonho"
"Coco antes de Chanel"
"lindos interiores"
"sex in the city 2"
"Missão impossível- protocolo fantasma"
"Duplex"
"Sketches of Frank Gehry"
"Goya"
"Sorriso de Monalisa"

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Portifólio #32: Vetorização/Digitalização de plantas em papel

Samuel Motta

- Data: 2013 e 2014
- Assunto: Digitalização de Plantas para Projeto de Bombeiro
- Software: AutoCAD + escalímetro

Plantas, Vistas, Cortes = em papel, que precisavam ser digitalizadas





PDF para o autoCAD (vídeo)


terça-feira, 15 de julho de 2014

Portifólio #31: Trabalhos 2007

Assim continuando vasculhando meus trabalhos, em 2007 me formei em arquitetura, e assim fui em busca de  emprego, trabalhei com o Arquiteto Augusto, então na empresa Proex, enquanto fazia um curso de Design  de Interiores, e também trabalhei na empresa Tecnotrans com projetos de Rodovias.














Trabalhos em autocad 2D de plantas, prefeitura, hidráulica, e sinalização de rodovias, e no curso muito trabalho manual, de perspectivas e técnicas de ilustração.

Portifólio #30: Trabalhos de 2004 a 2006

Revisitando o meu portifólio de trabalho estava buscando se havia ainda um bando de dados e cheguei em 2004, estagiei no Hospital São Bernardo e na Traço Arquitetura, além de projetos de reformulação interna do hospital acabei fazendo outras coisas até 2006.







Utilizando o autocad 2d, desenvolvendo plantas, cortes, perspectivas de ponto de fugo, perspectiva isométrica, detalhe de mobiliário.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

CADFREELA #44: Digitalização

Ainda existe por aí muito projeto em papel, ou mesmo muitos arquivos que são compartilhados e por segurança não são editáveis, aí temos que digitalizar e vetorizar em autocad esses arquivos.

Acredito que existe 3 tipos de digitalização de um projeto.

1- TRENA
Bastante manual onde nem existe um projeto anterior do local, ou esse projeto já se perdeu no tempo, como os terrenos que são necessários topógrafos para levantas as medidas com auxílio de equipamentos de medição, que vão além de um trena, como teodolitos, estação total, GPS, etc.
Mas para os Freelancers como eu podem se aventurar a medir locais mais simples, como edificações existente com o auxílio da simples trena (Cadista Freelancer #20: Levantamento)

Neste caso o croqui do levantamento no local se traduz em arquivo de autocad.

2- PAPEL IMPRESSO
Seguindo simplesmente as indicações de cota e redesenhar todo o projeto, para assim tê-lo em arquivo digital, pode parecer bastante desanimador pensar nessa opção, mas muitas vezes pode ser sua única opção, tem quem precisa digitalizar como imagem escaneando ou fotografando, pode ser que somente essa opção já seja suficiente, mas para caso você precise editar o desenho, precisará dessas informações vetorizadas. Neste caso vale inserir a imagem no seu arquivo de autocad e redesenhar por cima da imagem e depois escalonar o seu desenho para uma medida aproximada, mais isso vai depender da informação que tem dessa imagem.


Neste caso uma fotografia do projeto se traduz em arquivo de autocad.

3- PDF CONVERTIDO
Atualmente com o compartilhamento de arquivos como o formato PDF, onde não é um arquivo editável, mas existe programas que convertem as informações do arquivo em formato compatível com o autocad, assim podendo se ter um arquivo editável, conforme o nível de informações que o arquivo PDF retem mais ou menos fácil se torna essa conversão, sendo assim em alguns casos esse PDF se torna mais próximo a uma simples imagem que terá que ser redesenhada, ou se consegue um nível de informações vetorizadas mais rapidamente, mas provavelmente muitas das informações serão perdidas, como blocos, ou layers, ou tipos de linhas, ou hachuras, etc.


PROCURE POR SOFTWARE PARA CONVERTER DE PDF PARA DWG OU PARA DXF


Neste caso o PDF se traduz em arquivo de autocad, mas não foi uma conversão muito feliz

De qualquer maneira não é muito animador e empolgante fazer trabalhos de digitalização, mas não podemos fugir no momento que for preciso, mas podemos tentar melhorar as nossas opções.

sábado, 21 de junho de 2014

AutoCAD #24: Gabarito x Blocos

A vida de projetista está em bastante atualização (vide postagem semelhante) e quanto mais a gente busca novas tecnologias e novas informações a gente se depara em bibliografia ultrapassada e métodos de ensino ultrapassados. Não querendo criticar o ensino de prancheta nas escolas técnicas e faculdades, pois acho que este é o método que mais ensina de maneira a gravar no corpo físico, no HD do aluno, de modo que precisa de uma perda muito grande do HD para o aluno esquecer.

Mas a tecnologia do projeto sempre foi bastante generosa quando se trata de desenho de referência  do projeto, os chamados elementos de layout.

Vamos ao nome comercial:
GABARITO para prancheta e BLOCOS para o autocad (existe as FAMÍLIAS para o revit, e deve haver outros nomes)

Para quem trabalha com arquitetura os elementos de layout são: os mobiliários e alguns símbolos padrões do desenho.





Porque estou entrando com esse assunto?
Por conta da NBR 6492:1994 Representação de projetos de arquitetura
Vale lembrar: 
NBR - Norma Brasileira da ABNT - Associação de Normas Técnicas
: 1994 = foi o ano de publicação da NBR, ou seja, muita coisa que se diz nela tem que ser reinterpretada para os dias atuais.



Ela se refere a forma como devera se apresentar e a representação gráfica, e indica 2 maneiras de grafia: EM GRAFITE (ou croqui) e EM TINTA (ou nanquim), mas não fala que já existe novas ferramentas de desenho, sendo assim, a gente interpreta que a versão finalizada em nanquim será a que mais se aproxima da representação gráfica em autocad.



Mas reparando nas simbologias que se utilizava de gabaritos: de sanitário, círculos, normórafos, etc.
Hoje com o autocad tudo se resume a biblioteca de blocos.


Eu particularmente tenho uma biblioteca singela de autocad, pois normalmente cada projeto pede um bloco específico, então as vezes é necessário alterar alguns blocos, e acada que sempre estou alterando os blocos que já tenho, um ou outro são sempre os mesmos, principalmentes as simbologias de desenho, indicação de níveis, títulos, folhas, carimbos, etc.

Mas no caso vale recorrer a site que disponibilizam, tanto gratuitamente como pagando, diversos blocos de cad, até mesmo em sites de algumas empresas que disponiblizam os blocos de seus produtos. E nem precisa baixar todos os blocos de uma vez, pois vai depender do seu uso, dá para começar com uma biblioteca sanitária de cozinha e simbologia, e conforme a necessidade, ir buscando outros blocos, como de equipamentos específicos (playground, hospitalares, academia, carros, pessoas, vegetação, mobiliários, etc). (só cautela quando baixar os blocos)

www.cadblocos.arq.br (mais conhecido)
www.tegula.com.brVale lembra que tanto o autocad com a nova modalidade de blocos dinâmicos (ver postagem anterior), e o revit com as famílias e outros softwares com seus blocos específicos, talvez seja necessário buscar sites específicos para esses tipos de blocos.

CADFREELA #43: Tutorial de quanto cobrar

Aproveitando o feriado para curtir o youtube esbarrei nesse vídeo, que nem saberia explicar ou traduzir de uma forma melhor de foi filmado nele.

Quanto cobrar por um projeto?!?!
Aditivocad.com = calcular-hora-de-trabalho

Para mim eu cobro R$ 20,00 por hora de desenho, estou dizendo isso não para deixar de referencia para ninguém, afinal de contas esse foi o valor que eu achei válido pra mim.

Como eu cheguei nesse valor?

1-Comecei trabalhando como estagiária de arquitetura sem ganhar nada só ganhando a experiência, com isso consegui uma remuneração posterior no mesmo lugar de ajuda de custo com transporte e alimentação.
2-Me formando e buscando um trabalho, as empresas pequenas preferem manter estagiários por pagarem em torno de 6,00 reais a hora, para estagiário principiante, podendo esse estagiário alcançar antes de se formar (acredito que em qualquer área) o valo de 10,00 reais a hora.
3-Que foi onde comecei, cobrando R$ 10,00 por hora de desenho trabalhando numa empresa como funcionária, num mês conseguia tirar cerca de R$ 1500,00, por ser pouco experiente, tinha acabado de me formar, e esse valor foi assim por muito tempo.
4-Era um valor relativamente baixo, pois por ser o máximo de um estagiário, para empresas pequenas normalmente é o máximo que podem pagar, mas não é diferente com empresas médias, que podem alcançar um total por mês no máximo de 3000,00 reais.
5-Chega um momento que você quer ultrapassar os limites e para isso não basta simplesmente dizer tenho tempo de serviço, tenho muita experiência então vou aumentar o valor, e achar que grandes empresas lhe pagaram o valor oficial tabela pelos sindicatos ou conselhos.

Conclusão: 
R$ 20,00 não é um valor nem alto nem baixo, pois vai depender de quanto o seu cliente quer pagar, se você atende o que o seu cliente está pedindo, como está o mercado, como está a concorrência. Pois para um projetista de uma área só (no caso arquitetura) o mercado acaba sendo limitado, para quem sabe muitos softwares, ou desenvolve mais de um tipo de projeto, mas trabalha sozinho, é necessário saber gerenciar seu tempo, e acaba que pode chegar a trabalhar 24 horas por dia ou precisar de ajuda, mas pela concorrência ninguém quer pedir ajuda.


CURVA DE CUSTO TOTAL MÉDIO
1-(péssimo = prejuízo) baixa produção e custo alto,
2-(ideal = maior lucro) média produção e custo baixo,
3-(ruim = igualado) alta produção e alto custo
Pense na opção onde o custo seja o volume de trabalho e a produção seja o valor cobrado, ou seja:
1-(péssimo = prejuízo) baixa valor e muito trabalho, 
2-(ideal = maior lucro) média valor e pouco trabalho, 
3-(ruim = igualado) alta valor e muito trabalho 



Então acredito que essa pergunta: QUANTO COBRAR? Nunca terá uma única e simples resposta. Que é descobrir o valor médio do mercado, aquele que é satisfatório para os clientes que lhe interessa.

Clicando aqui neste blog em informações úteis, fazendo umas continhas utilizando o parâmetro de carteira assinada o custo de um profissional para a empresa, a hora do funcionário formado não pode ser menor que R$ 30,00 por hora (profissional com mais de 4 anos de formação superior) e R$ 25,00 por hora (profissional com menos de 4 anos de formação superior), ou seja, já estou em defasagem.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

CADFRELA #42: Projetistas na COPA

Nesse mês da COPA, a maior parte das notícias estão voltadas para os jogos, que vai ganhar, que vai jogar contra o Brasil. Particularmente não curto futebol, mas como projetista  ver as obras e infraestrutura que foram feitas e e estão sendo feitas direta ou indiretamente por conta da COPA é bastante interessante. Como paulistana, nem saberia muito sobre os que acontece nos outros Estados, mas:

- SÃO PAULO:
Itaqueirão: que foi feito do zero e mesmo já ganhando apelido ainda está sem um nome oficial

Morumbi: Seria a primeira escolha de São Paulo, mas as exigências da FIFA, por conta das áreas de entorno o desclassificaram.

Palestra: aproveitando a onda de reformas o Palmeiras não ficou para trás com sua reforma, que ainda está em andamento.


Pacaembu: é um estádio do município e por muito tempo o Corintians sem casa oficial emprestou este estádio, e durante esse período de pré-COPA, ganhou o Museu do Futebol.


O Estado de São Paulo que acabou recebendo uma boa parte das seleções que se hospedaram nos centros de treinamentos (www.copa2014.gov.br)
1-Cotia = Colômbia, 
2-Santos = México e Costa Rica, 
3-Ribeirão Preto = França, 
4-Águas de Lindóia = Costa do Marfim, 
5-Guarujá = Bósnia-Herzegovina, 
6-Sorocaba = Argélia,
7-Itu = Rússia e Japão
8-Porto Feliz = Honduras
9-São Paulo = Estados Unidos
10-Campinas = Nigéria e Portugal
11-Mogi das Cruzes = Bélgica
12-Guarulhos=Irã



Obras para a mobilidade urbana, que neste período pré-COPA, entre a decisão entre Morumbi e Itaqueirão, ampliou a rede para um lado da cidade e o outro ainda ficou no meio do caminho sem completar: obras de expansão da linha lilás para ligar a linha azul, expansão da linha verde ligando com a linha turquesa, implantação da linha amarela, obras para implantação das linhas ouro e prata e fase de projeto para expansão da linha verde e implantação das linhas bronze, rosa e laranja. (wikipedia = metro de são paulo)

Acredito que muito mais projetos e obras foram executados por conta da COPA, até mesmo uma pequena adequação para receber a nova TV em lares e comércios, para assistir aos jogos.

E os projetistas participaram dessa pré-COPA?
E o pós-COPA como estão as previsões? 


.
Para contribuir com a postagem deixe seu comentário
com dúvidas, sugestões, críticas ou elogios
.

sábado, 26 de abril de 2014

AutoCAD #23: Cortar e Extender


Depois de muito tempo mexendo com o autocad a gente acaba se esquecendo de como foi difícil aprender e entender alguns comandos, e algumas vezes em deparo com iniciantes do autocad, e as vezes alguns veteranos que não se atualizaram nas novas versões e acabam fazendo que comando corriqueiros e de nível básico virem assunto para pensar numa publicação.

Ao longo das versões do autocad esses comandos que cortam e estendem as linhas do seu desenho, foi ganhando algumas atualizações, mas também foi deixando para trás alguns vícios.

Os dois comandos tem a mesma lógica de operação, sendo 3 modos de executá-la.
Para utilizar esses comandos é necessário entender a sua lógica de operação e, assim, entender 2 coisas, uma é a linha de referência, e a outra é a linha modificada.

A Linha de Referencia é o objeto ou linha que será a referência de corte ou extensão da linha que se quer modificar, cortar ou estender.
No caso do corte (trim) esta linha funciona como uma linha de corte, e deve atravessar a linha que deseja ser cortada
No caso da extensão (extend) a linha funciona como um limite de extensão, e deve estar a uma certa distância da extremidade da linha que se queira estender.

A Linha Modificada é a linha que sofrerá uma modificação.
Para o corte terá um trecho de sua linha, nas extremidades ou no meio dela excluída, limitadas pela linha de referência.
Para a extensão será esticada para uma de suas extremidades até o limite da linha de referência.





Assim segue-se para os modos de execução:
1- O comando exige 2 seleções, primeiramente da linha de referência e seguidamente a linha a ser modificada
Assim no corte seleciona-se as linhas ou a linha de referência de corte, e em seguida o trecho da linha ou das linhas a serem cortadas.
E na extensão seleciona-se a linha de limite para a extensão, e em seguida a extremidade da linha ou das linhas que serão estendidas até a linha limite.

2- O comando exige 2 seleções como foi dito, mas por questão de vício alguns usuários não consegue ou não tem paciência em escolher as melhores linhas de referência e acabam selecionando o desenho inteiro, e na segunda seleção para as linhas modificadas, fica aquela sequência de cliques nos trechos e extremidades, a serem cortadas e estendidas, mas isso acaba deixando um trabalho porco e peludo (clique para postagem anterior)

3- E para ajudar os viciados e os certinhos existe a terceira solução, onde seguindo a sequência das 2 seleções, basta simplesmente pular a primeira seleção clicando enter novamente sem clicar em nenhuma linha de referência e já entrando na seleção de linha modificada, o autocad já considera que todas as linhas do desenho serão linha de referência e assim basta somente clicar nos trechos para cortar ou nas extremidades para estender.

Vale lembrar também que em versões antigas a seleção em window e crossing, não vale para esses comandos, mas basta digitar fence (cerca) no momento da seleção de linhas modificadas, que clicando dois pontos de uma linha imaginária atravessando as os trechos de linhas a serem cortadas ou atravessando as extremidades das linha as serem estendidas. Mas se a sua versão é mais atual abuse das seleções em window e crossing.

* escrita livre
link de outras dicas de AutoCAD


CADFREELA #41: Relacionamento Profissional

A cada dia que passa a gente aprende uma lição, e destas lições a gente corre para compartilhar com os colegas.

Assim como qualquer relacionamento temos os momentos bons e maus.
Mas no campo profissional quando está tudo bem quer dizer que os lucros estão em alta e o trabalho está fluido de maneira tranquila, mas quando está mal aí corre-se o risco de perder um trabalho, não acontecer nenhum ganho, e perder possíveis novos contatos.

Sendo assim acho que deveríamos estabelecer algumas regras de conduta, não é porque o trabalho é freelancer, que é informal, que é um contrato de boca, que tem que ser bagunça.

1- Aquela frase o cliente tem razão, não funciona nessa área, afinal muitos dos clientes ganham as nossas custas, então deve se estabelecer uma relação profissional onde o respeito é mútuo, tipo parceria, então ninguém é superior ao outro, cada um faz o seu trabalho dentro daquela parceria e todos ganham conforme o trabalho que desenvolveu ou o contrato estabelecido.

 2- Colegas de profissão, ou seja, outros freelancer, são concorrentes, e por mais que todos precisem, nem sempre oferecer sua ajuda a outro profissional é agradável, o seu cliente normalmente é um outro profissional que necessita de auxílio com desenhos, e provavelmente um outro cadista não é essa pessoa, essa pessoa deve ser alguém que não tenha habilidade ou disponibilidade para desenhar, ou tenha a enorme habilidade de conquistar mais trabalho que consegue realizar.
3- Espaço de trabalho dos cadistas freelancer normalmente não é um espaço normal de trabalho, como um cantinho de sua casa, ou da casa de um parente, ou numa mesa de um restaurante, sendo assim deve-se haver limites para utilização, como se o seu número de telefone deve ser compartilhado, se é permitido receber pessoas relacionado ao seu trabalho, se o seu horário é 24 horas por dia e 7 dias por semana ....











4- Não sei se é comum estabelecer um contrato formal de trabalho, mas deve-se ao menos estabelecer um contrato de boca confiável, onde ambas as partes tem direitos e deveres, e ninguém se senta lesado, normalmente o nosso dever é entregar um serviço de desenho conforme o pedido, e nosso direito é ser remunerado por este serviço sem graves atrasos.
 5- Pessoas que não faze parte do seu trabalho, como seus parentes ou outras pessoas que dividem o mesmo espaço que o seu no momento que você estiver em serviço, precisam estar cientes que você não está disponível naquele momento, afinal eles devem e podem ser um apoio para o bom funcionamento do seu trabalho, ou não te atrapalhando ou sendo um ajudante, nem que seja pra te oferecer um copo d'água.










6- RESUMINDO RESPEITAR O LIMITE DO OUTRO.


Marcadores